Ciclo de Palestras LNEG 2015

Eventos organizados pelo LNEG visando a divulgação externa da sua atividade nas áreas da Energia e da Geologia.

O LNEG está empenhado na comunicação da sua atividade junto das empresas e da sociedade. Nesse sentido tem vindo a promover um ciclo de palestras onde se abordam vários temas relacionados com a atividade que desenvolve nas áreas da Energia e da Geologia, proporcionando a transferência de conhecimento e  estimulando  possíveis sinergias  com vista ao desenvolvimento de futuras ações de I&D. 
 



Palestras realizadas

 


"A nova ISO 14001 sobre sistemas de gestão ambiental – Principais novidades"

A palestra realizou-se no dia 17 de dezembro de 2015, no Edifício Solar XXI, no Pólo do Lumiar

Oradora: Cristina Rocha

Resumo:

Breve apresentação dos trabalhos da CT 150 – Gestão ambiental e do enquadramento da revisão da norma ISO 14001 sobre sistemas de gestão ambiental, nomeadamente os elementos do mandato de revisão. Apresentação e discussão das principais diferenças entre a nova norma ISO 14001:2015 e a versão anterior de 2004.

Nota biográfica:

Cristina Rocha

Investigadora Auxiliar, é Licenciada em Engenharia do Ambiente e Mestre em Engenharia Sanitária. Desde a década de 1990 que trabalha em estratégias ambientais preventivas, especialmente orientadas para os produtos e tendo em conta todo o seu ciclo de vida. Em 1998/1999 foi investigadora na Universidade de Tecnologia de Delft onde desenvolveu projetos no domínio dos sistemas de gestão orientados para o ecodesign, um trabalho inovador que quase uma década mais tarde se traduziu na norma internacional ISO 14006.

Mais tarde começou a trabalhar na vertente social da sustentabilidade, tendo estado diretamente envolvida na elaboração de normas nacionais e internacionais publicadas entre 2008 e 2010 na área da responsabilidade social, no âmbito da Comissão Técnica 164 – Responsabilidade Social, a que presidiu.

Assim, o trabalho de investigação que desenvolve atualmente faz a ponte entre a responsabilidade social, a gestão organizacional e o design para a sustentabilidade e é tema da sua dissertação de Doutoramento (em curso). Um dos projetos que resulta deste desenvolvimento é o projeto SInnDesign – Sustainable Innovation through Design. Atualmente coordena também o projeto LCiP – Life Cycle in Practice.

Ainda no âmbito das suas atividades de normalização, preside à Comissão Técnica 150 – Gestão Ambiental e à sua Subcomissão 1 – Sistemas de Gestão Ambiental, que participou ativamente na revisão da norma ISO 14001:2015. É ainda vogal de diversas outras subcomissões e da Comissão Técnica DAP Habitat sobre declarações ambientais de produtos.

Destinatários:

Todos os interessados nesta temática.

Data e hora:

17 de dezembro de 2015 das 11:00h às 12:00h.

 


 

"Prevenção e Controlo da Corrosão na Exploração de Energia Offshore. Estudo experimental no protótipo WindFloat. Projecto Wind_Enermar"

A palestra realizou-se no dia 15 de dezembro de 2015, no Edifício Solar XXI, no Pólo do Lumiar

Oradora: Maria João Marques

Resumo:

A nível Europeu o sector da exploração de energia offshore tem incidido na importância da redução dos custos de instalação e de operação e manutenção, os quais são significativamente superiores no meio marinho, mais inóspito e menos acessível do que o meio terrestre, constituindo um sério desafio à iniciativa Industrial.               
Para atingir estes objetivos, o desenvolvimento de procedimentos e metodologias para especificação de materiais com características cada vez mais exigentes, a nível da segurança, durabilidade, resistência e reduzido impacto ambiental são um factor decisivo para a viabilidade e fiabilidade de equipamentos e estruturas.         
A prevenção e controlo da corrosão assumem neste contexto um papel preponderante. A prévia detecção e o estudo dos mecanismos de corrosão, simultaneamente com a correlação de testes em plataformas no mar e em laboratório possibilitam, não somente a minimização dos danos provocados pelo fenómeno da corrosão, como a aquisição de conhecimento essenciais para a optimização e incrementação de competências que possibilitem uma redução dos custos associados aos processos de manutenção e reparação.
Nesta conjuntura e perante a realização do primeiro projeto de energia eólica offshore flutuante testado em águas Nacionais – Projeto WINDFLOAT, o Laboratório de Materiais e Revestimentos (LMR) estruturou o projeto WIND_ENERMAR (“Prevenção e Controlo da Corrosão na Exploração de Energia Eólica Offshore. Estudo experimental no protótipo WindFloat.”), no qual o protótipo WindFloat foi utilizado como uma plataforma de ensaio offshore In-situ para a avaliação da corrosividade marinha e a eficiência de sistemas de proteção anticorrosiva.

Objectivo:
Potenciar o contacto entre grupos de I&D e agentes empresariais, associados directa ou indirectamente ao sector da exploração de recursos energéticos marinhos, com objectivo de estimular possíveis sinergias visando o desenvolvimento de futuras ações de I&D no âmbito dos programas HORIZON 2020 e Portugal 2020.

Nota biográfica:

Maria João Marques

Licenciada em Engenharia de Processos e Energia, ramo de Processos e Materiais pela Universidade de Évora e mestrado em Ciência e Engenharia de Superfícies pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.
Tem desenvolvido sua atividade profissional no domínio da corrosão e proteção anticorrosiva de materiais nas vertentes de I&D e de assistência técnica e tecnológica, com enfâse na realização de estudos de diagnóstico e análise de falha, para distintos sectores da indústria.
Nestes últimos anos, um dos seus interesses científicos tem incidido na prevenção e controlo da corrosão em meio marinho, com principal foco para a exploração de energias renováveis marinhas.
Simultaneamente, a avaliação da degradação de materiais, biótica e abiótica, com recurso a técnicas avançadas de caracterização de superfícies e interfaces tem constituído outro dos seus principais campos de interesse científico.
Formadora certificada pelo IEFP desde 2006.

Destinatários:

Entidades do SCTN. Empresas associadas directa e indirectamente ao sector da exploração de recursos energéticos marinhos.

Data e hora:

15 de dezembro de 2015 das 17:00h às 17:40h.

 


"Presente e Futuro das Tecnologias de Microalgas em Bioenergia"

A palestra realizou-se no dia 3 de dezembro de 2015, no Edifício Solar XXI, no Pólo do Lumiar

Oradores: Alberto Reis e Luísa Gouveia

Resumo:

As microalgas têm sido reconhecidas como apresentando um enorme potencial como matéria-prima sobretudo para as indústrias alimentar (animal e humana), "nutracêutica" (carotenóides, antioxidantes, ácidos gordos polinsaturados, proteínas, ficobiliproteínas, polissacáridos, vitaminas, fitoesteróis, minerais), cosmética, bioplásticos, biofertilizantes agrícolas e recentemente como vetor energético para a produção de biocombustíveis, com vantagens ambientais. No entanto, para que os biocombustíveis de microalgas sejam uma realidade comercial, alguns constrangimentos têm de ser ultrapassados, nomeadamente os elevados consumos energéticos e o elevado custo de produção (actualmente ronda os 5000 €/ton, muito superior ao limiar economicamente viável de 700 €/ton).     
A palestra apresentará o esforço em I,D&D que tem sido desenvolvido por vários grupos de investigação, com destaque para o LNEG, no sentido de diminuir o gap entre o custo de produção actual e o desejável para a produção comercial de bioenergia e biocombustíveis por via microalgal e uma visão para o futuro sobre este tema.

Notas biográficas:

Alberto Reis

Doutorado em Engenharia Bioquímica (Biotecnologia) pelo Instituto Superior Técnico- IST.

A sua actividade de investigação tem-se inserido nas áreas da Engenharia Bioquímica, sendo o domínio de especialização em processos de produção de biomassa microbiana (microalgas, leveduras, bactérias) em fermentadores e fotobioreactores, problemas de transferência de massa, em especial, do oxigénio e estudos de ampliação de escala(scale-up). O fraccionamento da biomassa e valorização das diferentes fracções, numa perspectiva de biorrefinaria, é um dos seus grandes objectivos, com especial destaque nas fracções de óleo com interesse bioenergético (como matéria-prima para biodiesel) e produtos de alto valor acrescentado (ácidos gordos poli-insaturados ómega 3 e carotenóides).

Tem realizado trabalhos na área da citometria de fluxo como ferramenta de avaliação em tempo quase real de estados fisiológicos microbianos e viabilidade celular.

Luísa Gouveia

Licenciatura em Engenharia Química. Mestrado em Ciência e Tecnologia dos Alimentos. Doutorada em Biotecnologia  (IST).

A Biotecnologia de Microalgas, nomeadamente a produção de biomassa microalgal, otimização dos parâmetros de cultura com vista à maior produção de biomassa vs agente bioativo, a Extracção Super crítica de lípidos e pigmentos e sua aplicação como agente pigmentante e ingrediente funcional de dietas de animais e humanos, foram as suas temáticas de investigações iniciais. Nos últimos anos, a produção de biocombustíveis, nomeadamente Biodiesel, Bioetanol, Hidrogénio, e Biogás a partir de microalgas, as pilhas microbianas, a mitigação de CO2, o tratamento de águas residuais, as Biorefinarias de microalgas e a Análise do Ciclo de Vida dos processos têm constituindo os seus maiores desafios ao nível da investigação científica.

Destinatários:

Alunos, docentes e investigadores interessados na temática da biotecnologia, da bioenergia e dos biocombustíveis; produtores de biocombustíveis.

Data e hora:

3 de dezembro de 2015 das 17:00h às 18:00h.



"Barreiras à eficiência energética nas empresas"

A palestra realizou-se no dia 5 de novembro de 2015, no Edifício Solar XXI, no Pólo do Lumiar

Oradores: Justina Catarino e J. João Henriques

Resumo:

Cerca de 50% do consumo mundial de energia é devido a utilização industrial, com as consequências em termos das emissões de dióxido de carbono e alterações climáticas.
Uma estratégia importante para atingir os objectivos das políticas energéticas na Europa, de reduzir até 2020 em 20% o consumo de energia, passa pela redução do consumo de energia na indústria.
Embora as medidas de eficiência energética sejam reconhecidas como um aspecto importante e as possibilidades de aplicação sejam variadas, ainda é difícil convencer a gestão de topo das empresas sobre os seus benefícios.
Nesta palestra serão identificadas barreiras que dificultam a implementação do conceito de eficiência energética e algumas formas de as ultrapassar.

Notas biográficas:

José João Marques da Silva Henriques, Investigador Auxiliar

Licenciatura em Engenharia Mecânica (IST), Mestrado (MBA) em Ciências Empresariais na dominante temática Gestão do Design (ISCTE). Investigador Auxiliar no LNEG na UEE.

Participação em vários projectos I,D&D nacionais e internacionais nas áreas da eficiência energética eco eficiência, rótulo ecológico, valor sustentável, gestão do valor, com implementação em várias empresas envolvendo acções de sensibilização e formação. Participação na Enterprise Europe Network (EEN).

Maria Justina Simões Catarino Miguel

Licenciatura em Engenharia do Ambiente (FCT/UNL), Mestrado em Engenharia Sanitária (FCT/UNL) e Doutoramento em Engenharia Sanitária (FCT/UNL). Investigador Auxiliar no LNEG na UEE.

Participação em vários projetos I,D&D nacionais e internacionais nas áreas da eficiência energética eco-eficiência, produção mais limpa, valor sustentável, com implementação em várias empresas. Participação na Enterprise Europe Network (EEN).

Destinatários:

Todas as pessoas interessadas nesta temática.

Data e hora:

5 de novembro de 2015 das 10:00h às 11:00h.
 



"Desempenho industrial baseado no conceito de valor"

A palestra realizou-se no dia 29 de outubro de 2015, no Edifício Solar XXI, LNEG - Pólo do Lumiar

Orador: Jorge Alexandre

Resumo:

Esta palestra pretende demonstrar como uma Abordagem Funcional dos problemas, originária da metodologia Análise do Valor, poderá auxiliar a avaliação e o aumento do desempenho de uma organização que tem como objetivo o seu Desenvolvimento Sustentável.
Será também apresentada a metodologia Valor Sustentável que teve a sua génese nas sinergias entre a Produção Mais Limpa e a Análise do Valor e na Gestão pelo Valor.
Um dos principais objetivos é verificar como é que esta metodologia é adaptável à realidade empresarial e como contribui para uma melhor avaliação qualitativa e quantitativa do desempenho das organizações, incentivando entre outros o desenvolvimento das vertentes económica, ambiental e social. 
Para além da apresentação dos fundamentos teóricos, serão apresentados alguns resultados da aplicação da metodologia Valor Sustentável em várias empresas de diferentes sectores industriais. Com base nos resultados obtidos em casos de estudo pretendeu verificar-se quais os fatores determinantes e de que modo poderiam contribuir para a melhoria e medição do desempenho, com base no conceito de Valor Sustentável.

Nota biográfica:

Jorge Alexandre tem o mestrado em Gestão e Qualidade de Materiais pela Faculdade de Ciências e Tecnologia- Universidade Nova de Lisboa, em 2002. É licenciado em Design de Equipamento pela Escola de Belas Artes de Lisboa, em 1989.

Atualmente é investigador auxiliar na Unidade de Eficiência Energética e desde 1990 que tem participado em projetos nacionais e internacionais no âmbito da aplicação da Análise do Valor, Análise Funcional, Caderno de Encargos Funcional, Desdobramento da Função Qualidade, Ergonomia e Design Industrial, Ecodesign e Avaliação do Ciclo de Vida.

Nos últimos anos tem focalizado a sua investigação no estudo do potencial de interligação entre a Gestão pelo Valor, o Design Industrial e o Desenvolvimento Sustentável no desenvolvimento de produtos e processos, nomeadamente na vertente da melhoria do desempenho industrial sustentável, com recurso ao conceito de Valor e à Análise Funcional.

Destinatários:

Todas as pessoas interessadas nesta temática.

Data e hora:

29 de outubro de 2015 das 10:30h às 11:30h.
 



"Geologia das Sete Colinas de Lisboa"

A Palestra realizou-se no dia 17 de outubro, no Museu Geológico de Lisboa

Orador: Jorge Sequeira

Resumo:

Esta palestra, centrada principalmente na zona histórica da cidade, onde se situa o Museu Geológico, visou dar a conhecer a evolução geomorfológica desta zona da cidade, condicionada pela sua geologia, bem como apresentar uma breve nota sobre alguns aspetos relacionados com a componente geológica da zona, em regra pouco conhecidos.

Nota biográfica:

Jorge Manuel Duarte de Sequeira é Engenheiro Geólogo (FCT-UNL) e Técnico Superior do Museu Geológico do Laboratório Nacional de Energia e Geologia. As suas principais actividades são a gestão das Colecções do Museu Geológico e o desenvolvimento e gestão de sistemas de informação.
Interesses: recursos minerais, rochas e minerais indústrias, estratigrafia e Paleontologia, arqueologia industrial, história e evolução da cidade de Lisboa. 

Destinatários:

Público em geral.

Data e hora:

17 de outubro de 2015 das 15:00h às 16:00h.
 



"A Geologia na História de Lisboa"

A Palestra realizou-se no dia 27 de junho, no Museu Geológico de Lisboa

Orador: Jorge Sequeira

Resumo:

Esta primeira palestra, visa dar a conhecer elementos recolhidos da análise da bibliografia sobre a geologia da Cidade de Lisboa, produzida em diferentes momentos pelos geólogos dos Serviços Geológicos de Portugal, bem como de outras referências fundamentais datadas do final do Sec. XVIII e do Início do Sec. XIX, em que se constatou que muitos dos locais referidos correspondiam a locais de exploração de rochas e minerais industriais, actualmente integrados na malha urbana da capital e há muito esquecidos, o que contextualizado com o povoamento e desenvolvimento urbano da cidade, permite estabelecer de forma inequívoca o papel que a geologia da região teve no seu desenvolvimento e de que forma deixou marca indelével na capital, quer na forma como se foi organizando o território, quer no rico património edificado.

Nota biográfica:

Jorge Manuel Duarte de Sequeira é Engenheiro Geólogo (FCT-UNL) e Técnico Superior do Museu Geológico do Laboratório Nacional de Energia e Geologia. As suas principais actividades são a gestão das Colecções do Museu Geológico e o desenvolvimento e gestão de sistemas de informação.
Interesses: recursos minerais, rochas e minerais indústrias, estratigrafia e Paleontologia, arqueologia industrial, história e evolução da cidade de Lisboa. 

Destinatários:

Público em geral.

Data e hora:

27 de junho de 2015 das 15:00h às 16:00h.
 



"Avaliação de Ruído, Poeiras e Vibrações no Corpo Humano nos locais de trabalho"

A Palestra realizou-se no dia 21 de maio, pelas 10h, no Pólo de S. Mamede de Infesta

Oradora: Luísa Matos

Resumo:

Nesta Palestra os temas focados - Avaliação de Ruído, Poeiras e Vibrações no Corpo Humano nos locais de trabalho – são transversais a todos os setores de atividade e, por maioria de aplicação normativa e legislativa, também fazem parte do nosso dia-a-dia. Parâmetros que implicam a segurança e a saúde ocupacionais, são tratados como fatores de risco físico e químico, e encontram-se presentes em muitos dos locais de trabalho. Após uma breve apresentação de cada um dos destes parâmetros: ruído, poeiras e vibrações no corpo humano, far-se-á uma pequena aplicação prática.

Nota biográfica:

Maria Luísa Matos é Técnica Superior do LNEG, na Unidade de Ciência e Tecnologia Mineral, Laboratório de S. Mamede de Infesta. Licenciada em Engenharia de Minas pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) desde 1990, mestre em Engenharia do Ambiente pela mesma Instituição, em 1997, actualmente frequenta o Programa Doutoral em Segurança e Saúde Ocupacionais da Universidade do Porto iniciado no ano letivo 2011/12. Principiou a sua actividade na ex-DGGM, IGM, actual LNEG, em dezembro de 1989, na área da segurança, higiene ocupacional e acústica ambiente, bem como na consultoria externa através da implementação de metodologias a acreditar pelo IPAC e respetivo seguimento a nível de auditoria interna. Autora de cerca de 30 artigos científicos na área. Docente Convidada da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, nas disciplinas de Seminário de Segurança Ocupacional no Mestrado em Engenharia de Segurança e Higiene Ocupacionais (MESHO). 

Destinatários:

Trabalhadores das pequenas e médias empresas que devem desempenhar funções de Segurança e Higiene no Trabalho de nível básico, tal como se estabelece no Artigo 225º do Decreto-Lei n.º 35 de 2004, de 29 de Julho, Lei que regula o Código de Trabalho; Técnicos Superiores e Técnicos de Segurança no Trabalho; Público interno e externo em geral.

Data e hora:

21 de maio de 2015, das 10:00h às 12:00h
 



"Políticas Públicas - Métricas para suportar a descarbonização do sector energético"

A Palestra realizou-se no dia 04 de maio, no Auditório Solar XXI, Pólo do Lumiar

Orador: Ricardo Aguiar

Resumo:

Pequena viagem guiada e reflexões sobre o tipo de indicadores e estatísticas mais adequados para se construir metas e medir o progresso em direção à sustentabilidade energética e ambiental num município, num país e numa região. Exemplificado com dados estatísticos relativos à Energia.

Nota biográfica:

Ricardo Aguiar é Investigador Auxiliar do LNEG.

Destinatários:

Todos os interessados nesta temática.

Data e hora:

4 de maio de 2015, das 17:00h às 17:45h
 



"O processo não linear de desenvolvimento e adoção de tecnologias energéticas emergentes: o caso da energia das ondas"

A Palestra realizou-se no dia 22 de abril de 2015, no Auditório Solar XXI, Pólo do Lumiar

Oradora: Margarida Fontes

Resumo:

A apresentação aborda o processo de emergência, desenvolvimento e difusão inicial da tecnologia de conversão da energia das ondas em Portugal. Esta é uma área onde Portugal teve uma posição pioneira e onde houve um elevado envolvimento de atores públicos e privados ao nível da investigação e da atividade experimental, embora se tenha registado recentemente algum declínio. A análise centra-se no processo de construção de um “nicho” da energia das ondas - ou seja de um espaço protegido onde a tecnologia emergente vai sendo estabilizada e alinhada com as necessidades da sociedade – examinando-se os comportamentos dos diferentes atores (internos ao nicho ou nele envolvidos) ao longo do tempo e os resultados da sua atuação. Em termos teóricos a investigação é suportada pela abordagem multinível ao fenómeno da transição para a sustentabilidade, em particular a literatura sobre nichos tecnológicos, combinada com literatura sobre o papel do espaço nos processos de transição. Esse enquadramento permite compreender o papel desempenhado na evolução do nicho por processos internos (formulação de expectativas, construção de redes, aprendizagem), pela interação entre o nicho e o sistema energético estabelecido e pela competição com outras tecnologias desenvolvendo-se em paralelo. Permite ainda abordar a natureza multiespacial destes processos e a forma como ações decorrendo a vários níveis espaciais influenciam a evolução do nicho local. Com base nestes resultados, discute-se a estratégia adotada para o desenvolvimento do nicho em Portugal, suas vantagens e limitações, e o impacto das ações/decisões dos atores-chave ao longo de várias fases (emergência, crescimento, declínio), extraindo-se algumas lições sobre os problemas associados aos estádios iniciais das novas tecnologias energéticas e sobre a natureza dos processos de natureza não tecnológica - organizacional, política, social - necessários ao efetivo desenvolvimento e adoção deste tipo de tecnologias.

Nota biográfica:

Margarida Fontes é investigadora no Laboratório Nacional de Energia e Geologia. É doutorada em Management of Innovation pela Universidade de Manchester. Os seus domínios de interesse são as dinâmicas do conhecimento, a transição para a sustentabilidade e o empreendedorismo científico. Tem conduzido investigação sobre o processo de produção e disseminação do conhecimento em áreas emergentes (energias renováveis, biotecnologia, ICT), com particular ênfase: no papel das novas empresas e dos cientistas enquanto intermediários entre a ciência e o mercado; nas redes individuais ou organizacionais enquanto locus de circulação de conhecimento e inovação; na contribuição das novas tecnologias energéticas para a transição para um sistema energético sustentável. Tem participado em vários projetos de investigação nacionais e europeus nestes domínios, tendo os resultados sido publicados em livros e revistas científicas internacionais.

Destinatários:

Investigadores, académicos, profissionais, agências governamentais e demais interessados em inovação e difusão tecnológica na área da energia e/ou com particular interesse no tema da energia das ondas e dos oceanos.

Data e hora:

22 de abril de 2015, das 14:30h às 15:30h
 



"CA-EPBD e CA-RES"

A Palestra realizou-se no dia 16 de abril de 2015, no Auditório Solar XXI, Pólo do Lumiar

Oradores: António Joyce e Hélder Gonçalves

Resumo:

Nesta Palestra pretendeu-se transmitir os objectivos da transposição das Directivas das Renováveis e Eficiência Energética.

Notas biográficas:

António Luiz Moura Joyce, é Investigador Principal do LNEG, Doutorado em Engenharia Mecânica na Universidade Nova de Lisboa (1992), Mestrado em Transferência e Conversão de Energia no Instituto Superior Técnico (1984),  Pós-Graduação em Microelectrónica e Captação Solar na Universidade Nova de Lisboa (1980), Licenciatura em Engenharia Electrotécnica no Instituto Superior Técnico - Universidade Técnica de Lisboa (1979).

Helder Gonçalves, é Investigador Principal do LNEG, exercendo atualmente as funções de Coordenador da Unidade de Eficiência Energética, Diretor do Laboratório de Energia e Vogal do Conselho Diretivo do LNEG. Licenciado em Engenharia Mecânica no Instituto Superior Técnico - Universidade Técnica de Lisboa (1977/78), tem um Mestrado de Engenharia Térmica (1986) e um Doutoramento em Engenharia Mecânica (1990) na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto na área da térmica de edifícios e em particular em edifícios solares passivos.

Destinatários: Público interessado na aplicação das Directivas.

Data e hora:

16 de abril de 2015, das 11:00h às 12:00h
 



"Compras Sustentáveis - resultados do projeto Building SPP"

A Palestra realizou-se no dia 13 de maio de 2015, no Auditório Solar XXI, Pólo do Lumiar

Oradora: Paula Trindade

Nota biográfica:

Investigadora Auxiliar do LNEG. Licenciada em Química Tecnológica pela Faculdade de Ciências da UL. Mestrado em Engenharia Sanitária pela FCT da UNL. Tem desenvolvido trabalho na área da Produção e Consumo Sustentáveis, incluindo Produção Mais Limpa, Política Integrada do Produto e Comunicação Ambiental. Desde 2003 é responsável de projetos na área das Compras Sustentáveis, com implementação a nível nacional e europeu. Participou como perita no grupo de trabalho para o Plano Nacional de Acção de Compras Públicas Ecológicas 2008-2010.

Atualmente é coordenadora internacional do projeto LIFE+ SPP Capacity Building, que envolveu a criação de capacidade básica em Compras Sustentáveis em Portugal e na Grécia, o estabelecimento de redes de cooperação em compras sustentáveis e o desenvolvimento de ferramentas em Compras Sustentáveis.

No projeto ECOPOL foi convidada pela APA como especialista em compras para a inovação, tendo participado ativamente nas atividades do WP3 – GPP e no desenvolvimento de pilotos em municípios Portugueses.

Sobre o projeto:

O projeto Building-SPP – Capacidade em Compras Sustentáveis é financiado pelo Programa LIFE+ e pretende desenvolver e implementar atividades que resultem na promoção e integração de práticas de compras sustentáveis ​​nos municípios de Portugal e Grécia. As compras públicas sustentáveis podem contribuir, significativamente, para atingir compromissos decorrentes de estratégias sociais, ambientais e económicas das organizações. O projeto tem como principal objetivo criar capacidade básica em Compras Sustentáveis em Portugal e na Grécia através da:

  • assistência às autoridades públicas na definição de uma estratégia de compras que contribua para as suas políticas ambientais e sociais
  • fomentar a cooperação entre autoridades públicas
  • promover o envolvimento das autoridades públicas e dos fornecedores

LNEG é o coordenador europeu deste projeto que envolve 9 organizações de Portugal e da Grécia.

Para mais informações http://www.building-spp.eu/

Destinatários:

Gestores e técnicos de autoridades públicas direta ou indiretamente ligados a atividades de aquisições.

Data e hora:

13 de maio de 2015, das 14:30h às 15:00h
 



"BIOFFA-Produção de biocombustíveis por (trans)esterificação e hidrogenação de resíduos com elevado teor de ác. gordos livres"

A Palestra realizou-se no dia 12 de março de 2015, no Auditório Solar XXI, Pólo do Lumiar

Oradores: Cristina Oliveira, Paula Costa, Rafal Bogel-Lukasik

Resumo:

Apresentação das conclusões do projeto BIOFFA, que teve como objetivo a valorização de resíduos, em particular, gorduras animais, através da sua conversão em biocombustíveis substitutos do gasóleo (biodiesel e óleo hidrogenado), por utilização de diferentes processos tecnológicos.

Destinatários: Alunos e investigadores interessados na temática dos biocombustíveis; produtores de biocombustíveis.

Data e hora:

12 de março de 2015, das 10:00h às 11:00h
 



"Megatendências - State and Outlook 2015 EEA"

A Palestra realizou-se no dia 16 de março de 2015, no Auditório Solar XXI, Pólo do Lumiar

Orador: Ricardo Aguiar

Resumo:

O estado do Planeta e as tendências portuguesas, europeias e mundiais nas várias vertentes - demográficas, urbanas, do consumo de recursos naturais, das tecnologias de energia e transportes, e ainda, sobre o progresso em direcção aos Objectivos do Milénio. Baseado em documentos de organizações internacionais, com destaque para a ONU / UNESCO e Agência Europeia de Ambiente.

Destinatários: Todos os interessados nesta temática.

Data e hora:

16 de março de 2015, das 17:00h às 17:45h
 



"Construção de um sistema de inovação local assente na tecnologia eólica: lições da experiência "onshore" e perspectivas para o "offshore""

A Palestra realizou-se no dia 11 de março de 2015, no Auditório Solar XXI, Pólo do Lumiar

Oradores: Margarida Fontes, Nuno Bento

Resumo:

Esta apresentação analisa o processo de emergência e desenvolvimento de sistemas de inovação locais ligados a tecnologias energéticas, tomando como objeto de estudo o caso da energia eólica em Portugal. Trata-se de um caso de sucesso: no espaço de uma década Portugal tornou-se na segunda fonte de energia renovável, produzindo mais de um quarto da eletricidade final consumida no país – uma das maiores percentagens entre os países da OCDE, apenas ultrapassada pela Dinamarca – e dando um contributo decisivo para elevar a parte das energias renováveis na produção total de eletricidade a 60%.       
A análise mobiliza a teoria do sistema de inovação tecnológico para examinar o processo de difusão tecnológica e a emergência de um novo cluster industrial em Portugal assente na tecnologia eólica “onshore”. Este enquadramento evidencia uma série de funções-chave que permitem a adoção de inovações energéticas ao nível de um país seguidor rápido. Será dada especial atenção às funções que aumentaram a capacidade de assimilação da nova tecnologia, criando as condições para uma adoção mais rápida assim que a tecnologia se tornou suficientemente madura nos países pioneiros.               
O estudo do desenvolvimento do sistema tecnológico ligado à energia eólica “onshore” permite retirar lições para outros países que ponderam atualmente adotar essa tecnologia. Permite ainda retirar lições para Portugal no que diz respeito ao desenvolvimento e adoção de inovações como o eólico em mar aberto.           
De facto, a margem de crescimento cada vez mais limitada a nível do eólico “onshore”, leva a que as atenções se centrem cada vez mais na fileira “offshore”. O processo de emergência desta nova tecnologia é analisada e os fatores (funções) que influem nas perspetiva de crescimento são discutidos à luz da experiência obtida com o eólico terrestre.

Destinatários:

Investigadores, académicos, profissionais, agências governamentais e demais interessados em inovação e difusão tecnológica na área da energia e/ou com particular interesse no tema da energia eólica.

Data e hora:

11 de março de 2015, das 14:30h às 15:30h
 



"Update 2014 das tendências mundiais Energia-Clima"

A Palestra realizou-se no dia 23 de fevereiro de 2015, no Auditório Solar XXI, Pólo do Lumiar

Orador: Ricardo Aguiar

Resumo:

Breve revisão dos números mais recentes sobre a evolução dos consumos de energia e das emissões de gases com efeito de estufa que daí resultam, à escala mundial e para Portugal. Baseado em dados, relatórios e ferramentas online do "Global Carbon Project" e da Agência Portuguesa de Ambiente.

Nota biográfica:

Ricardo Aguiar é Investigador Auxiliar do LNEG.

Data e hora:

23 de fevereiro de 2015, das 17:00h às 17:45h
 



"Durabilidade de coletores solares - Novas competências do LNEG para as empresas"

A Palestra realizou-se no dia 19 de fevereiro de 2015, no Auditório Solar XXI, Pólo do Lumiar

Oradoras: Maria João Carvalho e Teresa Diamantino

Resumo:

Esta sessão teve como principal objetivo a divulgação de novas competências do LNEG que podem contribuir para a avaliação de componentes de coletores solares e sua durabilidade.

Foram apresentadas as principais competências do Laboratório de Energia Solar e do Laboratório de Materiais e Revestimentos. Foram apresentados os fatores que mais contribuem para a degradação/corrosão de coletores solares térmicos, tendo por base visitas efectuadas a diferentes instalações com sistemas solares térmicos. Foram ainda apresentados os trabalhos desenvolvidos e as infraestruturas criadas para a consolidação de competências de avaliação de componentes de coletores solares no LNEG e o modo com estas competências podem ser colocadas ao serviço das empresas. 

Notas biográficas:

Maria João Carvalho é Investigadora Principal, responsável pelo Laboratório de Energia Solar do LNEG. Desenvolve trabalho no domínio da Energia Solar Térmica desde os anos 80. Tem participado em vários projetos europeus nesta área com especial enfase nos aspetos relacionados com o Ensaio e Certificação de Coletores e Sistemas Solares.

Teresa Cunha Diamantino é Investigadora e Coordenadora do Laboratório de Materiais e Revestimentos do LNEG. Tem desenvolvido a sua atividade nos últimos 19 anos em corrosão e protecção de materiais, com especial incidência na durabilidade de materiais e em tratamento de superfícies e revestimentos, tanto ao nível da I&DT como na prestação de serviços em estudos e ensaios para as empresas.

Data e hora:

19 de fevereiro de 2015, das 17:00h às 18:00h
 



"Políticas Públicas - As Energias Renováveis no Sistema de Certificação de Edifícios"

A Palestra realizou-se no dia 9 de fevereiro de 2015, no Auditório Solar XXI, Pólo do Lumiar

Orador: Ricardo Aguiar

Resumo:

Revisão das metodologias de contabilização da contribuição das fontes de energia renováveis no balanço energético dos edifícios, na revisão 2013 do Sistema Nacional de Certificação de Edifícios, assunto no qual o LNEG tem um papel importante. A palestra é ilustrada com o auxílio da nova versão do software Solterm 6, em pre-release.

Nota biográfica:

Ricardo Aguiar é Investigador Auxiliar do LNEG.

Data e hora:

9 de fevereiro de 2015, das 17:00h às 17:45h

Pesquisar nesta área