Palestra "Exposição à sílica cristalina respirável na Indústria Extrativa"

A Palestra realiza-se no dia 20 de junho de 2017, às 10:30h, no LNEG, Polo de S. Mamede de Infesta

Oradora: Maria Luísa Matos

Resumo:

É muito antiga a referência, desde a Antiguidade greco-romana, à exposição a poeiras nos locais de trabalho e que consequentemente fazia com que o trabalho fosse visto como um fator gerador de más condições de trabalho. De Re Metallica, obra de Georg Bauer (Georgius Agricola) de 1556, discute os acidentes de trabalho e as doenças mais comuns entre os mineiros, dando destaque à chamada “asma dos mineiros”. A descrição dos sintomas indica que se tratava de um quadro de silicose. Já desde o tempo dos Romanos, que segundo descobertas arqueológicas terão iniciado a atividade mineira em Aljustrel, no Séc. I ou II a.C., que as poeiras de sílica marcam o destino de muitos trabalhadores, na época sem qualquer diagnóstico.
É muito difícil saber qual o número de doenças profissionais que ocorrem anualmente no setor industrial e muito mais ainda, saber dentro do setor extrativo quantos são os casos de Silicose.
Que Valores Limite de Exposição à sílica cristalina respirável temos na Indústria Extrativa?
Estará a IE portuguesa em condições de baixar o VLE, perante a Proposta ao Parlamento Europeu e ao Conselho de alteração da Diretiva 2004/37/CE relativa à proteção dos trabalhadores contra riscos ligados à exposição a agentes cancerígenos ou mutagénicos durante o trabalho?
Como se irão comportar no futuro as estatísticas da DP – silicose? 

Nota biográfica:

Maria Luísa Matos é Investigadora Auxiliar do LNEG, na Unidade de Ciência e Tecnologia Mineral, Laboratório de S. Mamede de Infesta. Licenciada em Engenharia de Minas pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) desde 1990, mestre em Engenharia do Ambiente pela mesma Instituição, em 1997, Doutorada em Segurança e Saúde Ocupacionais pela Universidade do Porto em 2015. Principiou a sua atividade na ex-DGGM, IGM, atual LNEG, em dezembro de 1989, na área da segurança, higiene ocupacional e acústica ambiente, bem como na consultoria externa através da implementação de metodologias a acreditar pelo IPAC e respetivo seguimento a nível de auditoria interna. Autora de cerca de 36 artigos científicos na área. Docente Convidada da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, nas disciplinas de Seminário de Segurança Ocupacional e Laboratórios de Segurança e Higiene Ocupacionais no Mestrado em Engenharia de Segurança e Higiene Ocupacionais (MESHO). 

Destinatários:

Público em geral, investigadores/alunos de área afim.

Inscrições:

As inscrições são gratuitas mas sujeitas a confirmação. Inscreva-se aqui.

Data e hora:

20 de junho de 2017, das 10:30h às 11:00h

Localização

Pesquisar nesta área