Palestra "Processamento de Efluentes da Indústria Cervejeira com Microalgas para a Produção de Compostos com Interesse Comercial e Biocombustíveis"

A Palestra realizou-se a 22 de março de 2019, no auditório do Edifício Solar XXI, Campus do Lumiar.

Oradores: Alberto Reis / Luísa Gouveia / Alice Ferreira

Resumo:

A história da cerveja remonta à época dos Sumérios, cerca de 7000 anos a.C., os quais produziam uma bebida fermentada à base de cereais, antepassada da bebida que hoje conhecemos. Mais tarde, a civilização babilónica assistiu ao florescimento duma indústria cervejeira. Depois, nas margens do Nilo, a cerveja tornou-se bebida nacional para o povo egípcio e também para os seus faraós, sendo oferecida aos deuses, podendo os seus vestígios ser encontrados em inúmeros sarcófagos. Atualmente a cerveja é a terceira bebida mais consumida a nível mundial a seguir à água e ao chá. A sua produção industrial abrange praticamente todas as zonas do mundo civilizado, gerando uma grande quantidade de efluentes que devem ser tratados adequadamente de forma a minimizar impactos sobre os ecossistemas naturais. O projeto ERANETLAC/0001/2014 (ELAC2014/BEE0357) GREENBIOREFINERY-Processing of brewery wastes with microalgae for producing valuable compounds, implementado no âmbito do ERANet-LAC, uma rede da União Europeia, América Latina e Países das Caraíbas (CELAC), cofinanciado pelo 7º Programa-Quadro (FP7) através da MINCYT (Argentina), COLCIENCIAS (Colômbia), FCT (Portugal) e ISCIII (Espanha), tem-se dedicado à investigação avançada nesta temática. Nesta palestra serão apresentados os resultados de I&D mais relevantes obtidos no âmbito do projeto no tratamento de efluentes da indústria cervejeira nacional (Sociedade Central de Cervejas e Bebidas) com microalgas e na valorização energética da biomassa obtida através de conversões bioquímicas, termoquímicas e combinação de ambas.

Notas biográficas:

Alberto Reis é Doutorado em Engenharia Bioquímica (Biotecnologia) pelo Instituto Superior Técnico- IST.
A sua atividade de investigação tem-se inserido nas áreas da Engenharia Bioquímica, sendo o domínio de especialização em processos de produção de biomassa microbiana (microalgas, leveduras, bactérias) em fermentadores e fotobioreactores, problemas de transferência de massa, em especial, do oxigénio e estudos de ampliação de escala (scale-up). O fracionamento da biomassa e valorização das diferentes frações, numa perspetiva de biorrefinaria, é um dos seus grandes objetivos, com especial destaque nas frações de óleo com interesse bioenergético (como matéria-prima para biodiesel) e produtos de alto valor acrescentado (ácidos gordos poli-insaturados ómega 3 e carotenóides).
Tem realizado trabalhos na área da citometria de fluxo como ferramenta de avaliação em tempo quase real de estados fisiológicos microbianos e viabilidade celular.

Luísa Gouveia é licenciada em Engenharia Química. Mestrado em Ciência e Tecnologia dos Alimentos. Doutorada em Biotecnologia (IST).
A Biotecnologia de Microalgas, nomeadamente a produção de biomassa microalgal, otimização dos parâmetros de cultura com vista à maior produção de biomassa vs agente bioativo, a Extracção Super crítica de lípidos e pigmentos e sua aplicação como agente pigmentante e ingrediente funcional de dietas de animais e humanos, foram as suas temáticas de investigações iniciais. Nos últimos anos, a produção de biocombustíveis, nomeadamente Biodiesel, Bioetanol, Hidrogénio, e Biogás a partir de microalgas, as pilhas microbianas, a mitigação de CO2, o tratamento de águas residuais, as Biorefinarias de microalgas e a Análise do Ciclo de Vida dos processos têm constituindo os seus maiores desafios ao nível da investigação científica.

Alice Ferreira é formada pelo Instituto Superior Técnico no Mestrado Integrado de Engenharia Biológica. Desenvolveu um especial interesse em biotecnologia de microalgas, tendo realizado a sua dissertação de mestrado no LNEG sobre o tratamento de efluentes da indústria cervejeira utilizando microalgas e a posterior valorização da biomassa para produção de bioenergia (pirólise, dark fermentation). Foi bolseira do Projeto ERANET/0001/2014 "GREENBIOREFINERY – Processing of brewery wastes with microalgae for producing valuable compounds", tendo desenvolvido vários trabalhos de tratamento de efluentes, cultivo de microalgas, produção de biocombustíveis e biofertilizantes, extração de compostos ativos e enriquecimento de produtos alimentares.

Destinatários:

Investigadores, Técnicos, Estudantes, outros.

Data e hora:

22 de março de 2019 às 16h00.

Localização

Pesquisar nesta área