Centro da REN e da State Grid junta-se ao LNEG para investigação na área da energia

Acordo visa o desenvolvimento de projectos científicos de âmbito nacional e europeu.

Integração das renováveis no sistema electroprodutor será um dos focos de investigação.

O R&D Nester, centro de investigação na área da energia criado pela REN e pela sua principal accionista, a State Grid Corporation of China (SGCC), vai aliar-se ao Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG) para desenvolver projectos relacionados com a eficiência energética e a integração das energias renováveis na rede.

O acordo permitirá "a criação de sinergias técnicas, científicas e institucionais em projectos de âmbito nacional e europeus ligados ao sector da energia", sublinhou uma nota de imprensa divulgada esta terça-feira pelo R&D Nester (detido pela REN e pelo China Electric Power Research Institute, da State Grid, que tem 25% do capital da empresa portuguesa).

Trata-se de "um marco importante para o estabelecimento de acções concretas de interacção com entidades públicas de referência na área do I&D como é o LNEG", disse Nuno Souza e Silva, director-geral do R&D NESTER.

O foco será o desenvolvimento de projectos relacionados com a integração de energias renováveis no sistema electroprodutor, análises energéticas e redes e a questões relacionadas com a eficiência energética.

O acordo, que a presidente do Conselho Directivo do LNEG, Teresa Ponce Leão, considera "uma evidência da utilização do conhecimento gerado no LNEG pela sociedade", prevê igualmente a possibilidade de as duas entidades "participarem conjuntamente em concursos de financiamento no âmbito de programas nacionais ou europeus na área da energia".


Fonte: www.publico.pt | 20 de maio de 2014

Notícias relacionadas:

R&D Nester e LNEG juntos em projetos científicos na energia
In www.oje.pt a 20 de maio de 2014

R&D Nester e LNEG parceiros no desenvolvimento de projetos cientificos no setor da energia
In www.noodls.com a 20 de maio de 2014

Centro da REN e da State Grid junta-se ao LNEG para investigação na área da energia
In afriquejournaliste.com a 20 de maio de 2014

Pesquisar nesta área