Pedras portuguesas a caminho da Índia

O sector das rochas ornamentais está a conquistar os mercados emergentes. O potencial de exploração dá para várias décadas.

Apesar de ser um sector altamente competitivo padece de uma fraqueza: o facto de ser dominado por empresas de muito pequena dimensão (...) No entanto, isso pode revelar-se vantajoso em certas situações. Ou seja, são empresas que denotam uma grande flexibilidade e uma grande capacidade de adaptação a situações adversas.

Além disso, os operários portugueses acumulam um conhecimento desta arte como quase mais ninguém tem a nível mundial, sublinha Jorge Carvalho, geólogo e investigador do Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG). Isto é, "nós sabemos mesmo trabalhar bem as pedras, desde a extração até ao momento em que são usadas na construção de edifícios".

Este especialista garante que, em termos de potencial de exploração, tanto ao nível dos granitos, muito abundantes no norte e centro do país, como dos mármores e dos calcários, "estamos a falar de um cenário para várias décadas de trabalho pela frente".

No caso do mármore, ainda "só andamos a arranhar a pele. Explorámos apenas 2% a 4% do potencial". Ou seja, há muita pedra para partir.

Leia a notícia completa

In Expresso - Economia a 4 de janeiro de 2012

Pedra portuguesa à conquista do mundo (vídeo)

In aeiou.expresso.pt a 3 de janeiro de 2012

Pesquisar nesta área