AIE prevê que em 2017 o carvão seja tão usado como o petróleo

Agência Internacional de Energia diz que consumo continuará a subir e mais nos países emergentes como a China e a Índia

O carvão — o mais poluente dos combustíveis fósseis — vai praticamente igualar o petróleo como a principal fonte mundial de energia dentro de cinco anos.

De acordo com um relatório da Agência Internacional de Energia (AIE), o consumo de carvão, que cresceu 4,3% entre 2010 e 2011, continuará a subir a um ritmo de 2,6% ao ano até 2017. 

O aumento virá sobretudo dos países em desenvolvimento — especialmente da China e da Índia. E mesmo que se preveja uma queda nos países em desenvolvimento, o saldo positivo porá o carvão lado a lado com o petróleo como fonte energética de eleição.

O cenário de médio prazo da Agência Internacional de Energia para o carvão traça um mercado em profunda mudança. Os Estados Unidos precisam cada vez menos de carvão, devido à exploração crescente de gás de xisto — uma forma não-convencional de gás natural, AIE prevê que em 2107 o carvão seja tão usado como o petróleo que está a revolucionar o panorama energético norte-americano. Enquanto o gás substitui o carvão nos EUA, na Europa a tendência está a ser contrária — com a importação dos excedentes norte-americanos a preços que caíram cerca de 35% entre 2011 e 2012.

Ainda assim, o aumento do consumo previsto na Europa é pequeno — 0,4% por ano até 2017 — e nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico) em geral, o que se antecipa é uma queda de 0,7% por ano.

Leia a notícia completa.

In Público a 19 de dezembro de 2012

Pesquisar nesta área