TAKE-OFF - Novas 'pistas' para a bioconversão de lenhocelulósicos em combustíveis para a aviação

resumo

O transporte aéreo revolucionou a forma e rapidez com que as pessoas viajam, quebrando barreiras culturais e impulsionando o crescimento económico. No entanto estes benefícios têm um custo, com o combustível a representar 30-50% dos custos operacionais no sector da aviação, e sendo este setor ainda responsável pela emissão de mais de 500 mil toneladas de CO2 por ano, apesar da melhoria significativa conseguida na redução de taxas de consumos de combustíveis para este setor (actualmente 3,5L/100 km por passageiro). O maior desafio colocado à produção de biocombustíveis para a aviação resulta das especificações necessárias, nomeadamente um baixo ponto de congelação (-47°C) e uma energia específica suficientemente alta (ca. 40 MJ/kg), propriedades observadas em hidrocarbonetos de 8 a 16 carbonos.

Este projeto pretende desenvolver uma nova tecnologia que permite a conversão bioquímica de biomassa lenhocelulósica em moléculas percursoras de combustíveis para a aviação.

Instituições envolvidas: LNEG (Coordenador), IST/UL

Pesquisar nesta área
Unidades envolvidas