BABET-REAL5 - Nova tecnologia e estratégia para o desenvolvimento sustentável de biocombustível de segunda geração em áreas rurais

resumo

O modelo de negócio atualmente em desenvolvimento para o etanol de segunda geração baseia-se no modelo utilizado para a primeira geração, envolvendo instalações com capacidades massivas. Tais capacidades de produção requerem um elevado investimento de capital e enormes quantidades de biomassa (250-350.000 toneladas por ano) concentradas numa pequena área a curta distância (50 km) para pagar os custos de transporte. Sob tais condições, as oportunidades para a instalação de unidades industriais na maioria das áreas rurais na Europa e em todo o mundo são limitadas. O objetivo do projeto é desenvolver uma solução alternativa para a produção de etanol de segunda geração, competitivo a uma menor escala industrial e, portanto, aplicável a um vasto número de países, áreas rurais e matérias-primas, na Europa e no mundo.

O principal conceito subjacente ao projecto baseia-se num novo processo de conversão de biomassa com a possibilidade de conduzir todas as operações desde o pré-tratamento da matéria-prima à pré-hidrólise enzimática num único estágio/reactor. Este processo inovador, recentemente desenvolvido a TRL 4, proporciona a solução mais integrada e compacta para a conversão de biomassa lenhocelulósica, reduzindo as despesas de capital e de operação. A tecnologia será desenvolvida ao nível de TRL 5 no âmbito do projeto. O projeto irá avaliar casos de negócio para a primeira instalação com este tipo de tecnologia em diferentes países da Europa e América Latina. Assim, prevê-se que no final do projeto a tecnologia esteja próximo de uma aplicação de mercado a nível internacional.

Página do Projecto: https://www.babet-real5.eu/

Consórcio: Europa - INPT, INSAT, URCA, SOLAGRO, MAGUIN, APYGEC, OVALIE, ARTERRIS (França); CIEMAT (Espanha); LNEG (Portugal); WIP (Alemanha). América Latina –UNAM, CMM (México); INTA (Argentina); INIA (Uruguai).

Pesquisar nesta área
Unidades envolvidas